Todo profissional está sujeito a cometer erros, afinal, somos humanos e não máquinas. E isso, vale também para os freelancers, principalmente quando estão no início da carreira. Nessa fase eles não têm tanta experiência para saber o que fazer e o que não fazer. Mas calma. Isso é normal, e faz parte do processo de aprendizagem.

Os erros oferecem oportunidades

Em uma empresa, achar soluções para problemas que surgem é fundamental e ótimo para sua carreira. E isso não muda quando é você que comete o erro. Por isso, nesses casos, é importante que você também mostre a solução.

Errar, por mais que possa parecer ruim, nos oferece oportunidades. Oportunidades de aprender e crescer, de mostrar o quanto podemos ser profissionais e lidar com a situação, de mostrar a nossa capacidade de ser humildes e criar soluções. Mas para isso, é preciso aceitar que errou e saber analisar a situação e aprender com ela.

Vamos pegar como exemplo um redator que escreveu um texto sobre o tema sugerido pelo cliente. Quando o cliente recebeu esse texto e analisou, percebeu que haviam alguns erros de gramática e encaminhou o texto para o redator indicando os pontos que precisavam ser melhorados. Aqui, podemos ter, no mínimo, duas atitudes do redator:

1) Ele lê o feedback e se desespera, achando que é o fim de sua carreira ou;

2) Vê o feedback, corrige o texto e leva como aprendizado para os próximos trabalhos.

É normal que, no começo, nos enquadramos na atitude 1, mas é preciso que com o tempo nos encontremos na atitude 2. Além disso, cometer o erro uma vez e aprender é ótimo. O problema é quando continuamos insistindo no mesmo erro.

Porém, além do produto final, é comum acontecer problemas durante os processos do dia a dia do freelancer. Por isso, separamos para você uma lista de erros que podem acontecer e que você precisa lidar com eles para não continuar errando.

Freelancer8 erros para você não repetir mais

1. Não ter uma rotina organizada

O trabalho freelancer exige que você seja seu próprio chefe e por isso seja comprometido em fazer os trabalhos que precisam ser feitos para não atrasar.

Criar uma rotina que permita que você tenha horas definidas para trabalhar faz muita diferença para a produtividade. Isso evita que você passe muitas horas em cima de um único trabalho, quando que se estivesse realmente focado nele, sem distrações para redes sociais, por exemplo, levaria bem menos tempo para terminá-lo. Por isso, pare de continuar se sabotando e crie uma rotina que se adeque ao seu dia a dia.

Afinal, você não possui chefe, mas tem clientes que dependem do seu trabalho e estão te pagando por isso.

2. Não revisar o seu produto final

Você finalizou um projeto ou um texto e já quis enviar para o cliente. Não faça isso antes de revisá-lo! Isso porque, sempre acontece de alguma coisa ficar desalinhada ou alguma palavra escrita da maneira errada.

Por isso, aqui vai um conselho: termine o trabalho, deixe ele de lado por um tempo enquanto faz outra tarefa e depois o revise. Isso vai fazer com que sua visão e sua mente consigam identificar melhor pequenas falhas que passaram despercebidas. Ainda melhor é se você deixar para fazer essa revisão no outro dia. E se precisar, revise mais de uma vez ou peça para um amigo seu ou parceiro dar uma olhada para ver se está tudo certo.

Seu cliente vai ficar muito mais satisfeito com um trabalho excelente do que com um trabalho com vários erros.

3. Não ter um lugar próprio para o trabalho

Não é porque você trabalha de casa que pode ficar na cama, no sofá ou na mesa da cozinha trabalhando. Isso prejudica muito sua produtividade.

Separe um local em sua casa para montar uma estação de trabalho. Coloque uma mesa e uma cadeira que sejam confortáveis, além de deixar por perto tudo o que você precisa. E se não tiver um espaço em casa ou se há muito barulho e você não consegue se concentrar, procure por uma cafeteria com Wi-Fi ou uma coworking.

home office4. Não se organizar financeiramente

Esse é um ponto muito importante para quem deixou o trabalho formal para ser freelancer, ou mesmo para que só trabalhou como freelancer. Quando você trabalha para uma empresa com carteira assinada, sabe que no início do mês seu salário vai entrar na conta. Porém, quando se trabalha para clientes, o início do mês sempre é uma surpresa.

Isso porque, o pagamento pode atrasar, algum cliente pode querer encerrar um projeto, a demanda pode diminuir ou pior, você gastou mais do que achou que ia receber. Bom, para isso é importante ter um controle de tudo que entra e sai de dinheiro, além de poupar para ter uma reserva para momentos de necessidade. Uma planilha no excel já pode ser um excelente começo, mas você também pode fazer uso de programas de controle financeiro.

5. Não dar valor ao seu trabalho

Quando você fala que trabalha com freelancer, é comum muitas pessoas questionarem como que isso funciona. Isso porque, a profissão de freelancer é relativamente nova. Sendo assim, algumas empresas acabam não levando tão a sério o profissional e oferecem um valor muito baixo para o trabalho ou, às vezes, oferecem divulgação em troca.

Por isso, é preciso dar valor às suas horas investidas em estudos e no trabalho em si. Pesquise o valor médio que outros freelancers da área costumam cobrar e não aceite propostas que não valorizam o que você faz.

6. Não ter um bom portfólio

O início de carreira é complicado, pois não se tem muito o que mostrar. Mas mesmo assim, procure criar um portfólio bacana, que mostre o que você sabe fazer e o que você já produziu.

Há alguns sites e aplicativos, tanto para quem produz textos como para quem trabalha com artes, em que você pode colocar os seus trabalhos. Faça uso dessas ferramentas e, mesmo que a experiência seja pouca, coloque as que mais ficaram bacanas.

7. Não ter uma folga

O freelancer também precisa de um dia de folga para arejar a mente. Isso é um item essencial em todo trabalho e aqui não poderia ser diferente. Então, se organize e separe um dia da semana para você descansar e fazer coisas que gosta, como assistir filmes, caminhar, praticar seus dons artísticos, viajar ou passar o dia com a família.

Agora queremos saber se vocês também passaram ou estão passando pelo início da carreira como freelancer? Como que foi ou está sendo esse momento?