O Brasil é o maior exportador de café do mundo. Porém, entre tantos produtores e empresas, é difícil encontrar alguém que realize todos os processos pelos quais o café passa até chegar na xícara. Até porque, os processos não são poucos: plantar, colher, secar, beneficiar, classificar, fazer a composição (blend), selecionar, torrar, empacotar, capacitar equipes e dar assessoria aos empreendedores. Mas a Kassai Café, empresa de Jorge Kasai, faz todos esses processos.

A Kassai nasceu da mente de Jorge Liniti Kasai. Ele é filho de japoneses e é natural de Adamantina (SP), sua carreira foi construída no Banco do Brasil, em que ocupou cargos de supervisão, gerência, chegando a ser auditor e consultor. Mas depois de 31 anos de empresa, aos 51 anos, precisamente em 2003, Kasai pediu demissão e comprou 12 hectares de terra, no Paraná, para plantar café.

Sem experiência, mas determinado a começar um novo negócio

Sem experiência com o ramo, ele entrou em contato com amigos, que eram produtores de café, para se informar sobre o mercado e o plantio, mas foi desestimulado. Porém, mesmo assim ele não desistiu da ideia.

Kasai começou a empresa junto com uma família produtora de café. Assim, começaram a plantação. E logo na primeira colheita, apesar da notável diferença do seu grão em relação aos demais, veio uma surpresa não tão agradável. O custo pela saca do Café Kassai era de 350 reais, mas o mercado comercializava a saca por 250 reais.

Foi então que ele decidiu fazer a torrefação do próprio café para diminuir os custos. Depois de muita pesquisa, ele tinha seu café já pronto para consumir. Mas ao ir vender, novamente se deparou com uma situação nada animadora. O custo por quilo do seu café era de 35 reais, mas o mercado vendia entre 25 e 30 reais.

pé de caféLeia mais: Conheça a impactante história de Paulo Veras, cofundador da 99, um dos primeiros unicórnios brasileiros

Ele tinha um café de excelente qualidade, mas não conseguia vender pelo preço do mercado. A solução que encontrou foi de mostrar o seu café para donos de cafeterias para que eles pudessem reconhecer a diferença de um ótimo café e dos cafés comuns. O intuito era que esses comerciantes pudessem sentir o sabor, o aroma, o amargor, a doçura e a cremosidade do seu produto. Para isso, ele passou a oferecer treinamentos de baristas em cafeterias, degustações e cursos de classificação da bebida. Dessa forma, ele podia mostrar o seu produto de forma indireta e, assim, conquistar as cafeterias para que começassem a utilizar o seu café.

A ideia era mudar a concepção do que as pessoas entendem sobre o café. E esse diferencial deu certo. A partir de então, foram criadas consultorias sobre o próprio café e sobre quais equipamentos eram necessários para se montar uma cafeteria. Isso aconteceu depois de 8 anos da criação da empresa. Como se pode ver, foram alguns anos dedicados até chegar ao ponto de o negócio dar certo, e para isso foi preciso ter um diferencial e resiliência.

O que o Café Kassai pode nos dizer sobre um negócio

Segundo Kasai, não adianta tentar convencer alguém para comprar o seu produto. A questão é apresentar e deixar o consumidor escolher qual é o melhor entre as opções existentes. A ideia é oferecer qualidade ao invés de quantidade.

O café Kassai, por exemplo, é composto por grãos de três regiões do Brasil, que juntos formam um sabor único. A aposta de Kasai foi na qualidade do produto final e em participar de todos os processos pelos quais o café passa. Sem esse diferencial, seu café seria como os outros e não poderia cobrar um preço acima do mercado.

E é nisso, que as pessoas que iniciam um negócio devem pensar. É preciso trazer um diferencial para que as pessoas sejam conquistada pelos produtos. Além, é claro, de ter resiliência, de saber que vai errar algumas vezes para acertar em outras.

caféLeia mais: Negócios lucrativos: será que só os projetos mais complexos fazem dinheiro?

O que é preciso saber para que um negócio dê certo

1. Faça um bom planejamento

Planeje suas ações iniciais, por exemplo, como se formalizar, o que vai ser preciso investir para iniciar o negócio, quanto tempo disponível você tem e quando espera que cheguem os primeiros resultados. Planejamento é fundamental para fazer as coisas que precisa e não deixar nada para trás, além de não ter que se deparar com muitos imprevistos.

Então, faça seu plano de negócio!

2. Pesquise o mercado

Conheça o seu mercado, pesquise se ele é sazonal, se já está consolidado, se há muitos concorrentes. Enfim, faça uma boa pesquisa para poder oferecer produtos que atendam ao mercado e, se for um negócio sazonal, que você saiba, previamente, o que fazer na baixa temporada.

3. Conheça seus concorrentes

Saiba como são os produtos dos concorrentes e quais os diferenciais. Ao conhecer seus concorrentes, você vai estar conhecendo mais sobre seu produto e pode conseguir achar diferenciais para ele.

E não tente conquistar os clientes colocando seus preços abaixo da média, mas sim, mostrando porque seu produto deve ser adquirido.

4. Tenha paciência e resiliência

É importante saber que em um negócio é preciso ter paciência para atingir suas metas. Pois, às vezes, demora para você conquistar os clientes e começar a ter lucro na empresa, como foi o caso da Café Kassai, que levou 8 anos para ter reconhecimento.

A resiliência também é importante, pois no começo tudo é mais difícil. Às vezes vai ser preciso ajustar estratégia, mudar alguns processos ou fazer outras modificações para que a empresa saia do vermelho.

Você também saiu de um emprego formal para montar seu próprio negócio? Nos conte um pouco sobre essa experiência nos comentários.