Empreender é muito desafiador e exige muito do empreendedor. Porém, é preciso saber impor limites para que sua mente e seu corpo de mantenham saudáveis. Quando se é dono do próprio negócio é muito comum trabalhar mais do que o organismo consegue suportar e aí entra a síndrome de Burnout. O esgotamento físico e mental passa a ser frequente e são muitas as consequências que ele traz.

A síndrome de Burnout é mais comum do que se pensa

A síndrome de Burnout ou o esgotamento profissional é consequência do estresse prolongado no trabalho. No Brasil, estima-se que 30% dos profissionais estão com a síndrome e cerca de 96% dessas pessoas sentem-se incapacitadas.

O termo Burnout foi criado por Herbert Freudenberger, em 1974, quando estava estudando seu adoecimento e o dos colegas. Essa é uma síndrome muito comum, tanto para as pessoas que precisam lidar com outras em seu trabalho, como para aquelas que quase não tem contato com outras pessoas.

E é mais comum que a síndrome atinja mais mulheres do que homens. Isso porque, elas se doam mais, mesmo que já estejam cansadas. Um exemplo evidente é que, além do trabalho profissional, ao chegar em casa elas se colocam a fazer os serviços domésticos, sem ao menos serem recompensadas por isso. Afinal, se elas não o fizerem podem ser mal vistas perante às outras pessoas.

O fato é que o esgotamento físico e mental é algo tão comum nos dias de hoje que nem sempre nos damos conta de que estamos nesse estado. E quando menos esperamos o corpo desliga, literalmente. Mas é óbvio que nosso organismo nos manda sinais de que algo não está indo bem.

estresseLeia mais: 7 Dicas do que fazer quando a ansiedade bate na porta

Sintomas que podem identificar um esgotamento físico e mental

Abaixo temos alguns sintomas que podem aparecer e indicam uma possível síndrome de Burnout:

Sintomas psicológicos:

  • fadiga mental;
  • irritabilidade;
  • falta de concentração;
  • memória alterada;
  • raciocínio lento;
  • desesperança;
  • impaciência;
  • baixa autoestima.

Sintomas físicos:

  • dor musculares;
  • dor de cabeça;
  • náusea;
  • alergia;
  • queda de cabelo;
  • distúrbios do sono.

Quanto mais se demora a identificar a síndrome, piores vão ficando os sintomas. E para quem está sentindo esses sintomas, é ainda mais difícil de identificá-la, pois eles foram aparecendo aos poucos e não todos de uma só vez. É como se você estivesse no banho e aos poucos a temperatura da água fosse aumentando, você só perceberia que ela está muito quente quando notar a pele doendo. O que seria diferente se você estivesse embaixo do chuveiro e já ligasse a água em uma temperatura alta.

Há um estágio da síndrome em que o sono já não é o suficiente para reparar o organismo e o rendimento começa a cair muito. Isso acaba colocando em dúvida a própria pessoa quanto à sua capacidade, o que começa a levar à agressividade. Daí para frente, por conta do cortisol liberado pelo organismo nos momentos de raiva, aumenta-se o risco de diabetes, doenças autoimunes, crises de pânico, cardiopatias e depressão. Por último, o esgotamento total se instala.

Mas como fazer para fugir desses sintomas e ter uma vida melhor, mesmo sendo empreendedor?

Leia mais: 6 Dicas de como melhorar o ambiente de trabalho numa startup

Dicas de como se manter com a mente e o corpo relaxados

Há algumas formas de evitar o esgotamento e ter uma vida mais tranquila, mesmo tendo a responsabilidade de gerir seu próprio negócio. Abaixo estão algumas dessas formas:

1. Praticar exercícios

A prática de exercícios com frequência, pelo menos 3 a 4 vezes por semana, são ótimas para combater o estresse do dia a dia. Durante a atividade física, o corpo libera endorfina, que alivia dores, relaxa o organismo e traz uma sensação de bem estar.

Escolha uma atividade que você goste, pode ser caminhar, correr, praticar vôlei, futebol ou basquete. Vale também o crossfit, bike ou jiu jitsu. O importante é manter-se ativo para, não somente aliviar o estresse, mas a ansiedade, o colesterol alto, a depressão e as doenças cardíacas. Se possível, faça as atividades junto de um amigo ou com alguém da família, assim é mais motivante começar a se mexer.

atividade física2. Fazer coisas que te deixam feliz

Delimite um tempo para terminar seu dia de trabalho e nesse tempo restante procure fazer apenas coisas que sejam prazerosas. Isso pode incluir cozinhar, ler, assistir a um filme, ler, fazer objetos manuais, sair para jantar fora, entre outros. Resgate seus hobbies e coloque-os em prática. Assim, é possível ter um equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal. E se cometeu alguma falha durante o trabalho, perdoe-se e aprenda com seu erro. Não insista em ficar se culpando, isso ?o vai piorar a situação e não traz nenhuma solução.

3. Dormir bem

Além de fazer coisas que te deixam feliz, determine um horário para dormir e assim o faça quando chegar a hora. O ser humano precisa dormir entre 7 a 8 horas por dia para ficar bem recuperado. Ao dormir menos, seu corpo começa a demonstrar sinais de falta de concentração e cansaço. Então, nada de dormir pouco, durma o necessário.

4. Saber contratar bons funcionários

Quando for contratar um novo funcionário, escolha aquele que é melhor que você. Assim, ele vai conseguir desempenhar um bom trabalho sem você ficar se preocupando. Mas além de contratar, saiba como gerenciar a equipe. Dê um norte, mas deixe que ela crie, arrisque e aprenda com os erros. Não tente ficar com o controle a todo momento. Isso só vai fazer com que você aumente sua carga de trabalho.

E se, caso você ainda é dono de uma empresa que só possui você de funcionário, cuide para não se sobrecarregar de tarefas. Sim, você terá que fazer tudo dentro da empresa, mas é preciso ter consciência do quanto pode fazer por dia.

5. Cuidar da alimentação

É necessário se alimentar de maneira correta, pois seu corpo precisa estar bem nutrido para aguentar um dia inteiro de trabalho. Por isso, comer alimentos saudáveis nos horários certos é essencial. Evite comprar fast food, que são ricos em gordura e pobres em nutrientes.

alimentação6. Tirar férias

De tempos em tempos dê uma folga maior do que um final de semana e tire alguns dias de férias. Isso é muito importante para se desligar e relaxar um pouco. Vá viajar, conhecer novos lugares, ter novas experiências e volte renovado para continuar a sua empresa.

Só um adendo antes de concluirmos: para fazer um diagnóstico completo e preciso sobre a síndrome de Burnout, recorra a um médico. Só ele vai te dizer exatamente o que você tem e receitar o que é necessário para você ficar bem.

Agora queremos saber: vocês já passaram por períodos de esgotamento físico e mental? Como lidaram com isso?