Flerisbelo descobriu que um colega, o Robergildo, podia arrumar seu micro. Chamou-o em sua casa e Robergildo arrumou o micro em 20 minutos, cobrando R$100,00. Moleza!!! Robergildo teve uma grande ideia: achou que esse era o negócio mais lucrativo do mundo… TODO MUNDO PRECISA DE UM TÉCNICO!!!

Daí, fez as contas de cabeça: morando em São Paulo, gastando uma hora de deslocamento com visitas de uma hora, trabalhando de segunda a sexta, das 13 às 18h, atenderia  3 pessoas por dia, 15 por semana, 60 por mês, nossa: R$6.000,00 com pouco esforço! “Vou ficar rico, emprego para quê?!” Ele posta no Facebook que agora é técnico, atende no bairro por R$100,00 a visita para resolver seu problema: o novo personal da tecnologia. Uhhuuu!!!!

E aí chega a realidade: Robergildo demora 3 horas pra ir da Zona Lesta a Zona Sul. Todo cliente que ser atendido no mesmo horário. Começam as emergências para ser resolvidas  naquela hora, querem garantia, desconto na segunda visita, retorno de graça. Pô! Você vai cobrar de novo? O que você fez não valeu de nada!!!! O telefone não para de tocar e os conhecidos começam bater na porta às 7h da manhã para reclamar que o PC não liga e pipocam as reclamações nas redes sociais. Isso porque são amigos…

tiredofworking

 

Assim, Robergildo chega ao inferno sem nunca ter visto o céu, nunca chegou nem perto dos sonhados R$6.000,00 e viu o chão se abrir sob seus pés. Agora, não quer nem férias, quer abrir um buraco e entrar dentro, freelancer nunca mais. Quer um empreguinho numa  empresa que tem aquelas divisórias e ninguém se vê. E pronto.

Um pouco mais calmo, ele pensa: “Deveria ter conversado com um profissional da área para entender melhor como era o mercado, falar com potenciais clientes, definir um custo por hora com um mínimo por visita, considerar o tempo de deslocamento, ainda mais morando em São Paulo, pensar no material de trabalho necessário e o investimento na sua atualização. Considerar um tempo de maturação do negócio para ganhar clientes.” Mas ai já é tarde. Robergildo é o pior técnico de informática do bairro…

Moral da história: Muitas vezes iniciamos um novo negócio achando que “descobrimos a América”, sem ver os custos e o lado negativo que todo empreendimento tem, menosprezando quem já esta na área e conhece tudo isso e que, apesar dos seus vícios de trabalho, já apanhou bastante e pode te dizer onde, quando e como vai doer.

Então antes de achar que vai ficar rico trabalhando pouco, pesquise, planeje, tenha a mente aberta, prepare-se para tudo, principalmente para o pior, mas sonhe com o melhor sendo realista e, não se esqueça que todos precisam de ajuda alguma hora….