Esta pergunta assume diversas faces, tal e qual ao Dr.Lao, daquele filme de sessão da tarde, quem não lembra? Umas acolhedoras, outras más, outras que vão te cobrar até o último segundo e até algumas que vão deixar você ir ao cinema numa quarta-feira às 13h.

Acho que já falei aqui várias vezes: não existe fórmula mágica Se quando sai alguma matéria sobre freelancer o mantra “a possibilidade de fazer seu próprio horário” é citado aos quatro ventos, esquecem de lembrar que, muitas vezes, este horário que a gente mesmo criou não nos agrada, a quem está ao seu redor muito menos e até mesmo sua saúde, ali por uma gastrite ou rinite, costuma reclamar.

Se pudesse responder esta pergunta com a firmeza que ainda estamos construindo, todo dia por aqui, eu diria o seguinte.

  • Tenha disciplina.
  • Não trabalhe mais do que oito horas por dia.
  • Se for freelancer meio período (como eu), estabeleça um critério para suas madrugadas. Pense bem: se você fosse uma empresa não abriria o escritório só para ler e-mails. Utilize este pensamento na hora de ficar até altas madrugadas no computador/estúdio/prancheta/sala de aula
  • Aceite a quantidade de trabalho que possibilite a você cumprir os três primeiros pontos
  • Você está nessa para se dar bem. Não vale a pensa se sentir mal para isso. Portanto, Vá Devagar.