Diariamente acesso blogs e sites que falam sobre a importância de ter uma startup nos dias atuais e o quanto esse negócio é realmente promissor.

De fato, se conseguir um bom investimento para a sua ideia ou se os testes forem eficazes, ela terá grande chance de dar certo.

Mas e se as coisas não saírem da forma como espera? É aí que mora o perigo!

Na verdade, muito se fala sobre as vantagens e as conquistas dentro do universo de startups, mas pouco se discorre sobre as dificuldades que esses empreendedores enfrentam, incluindo o estresse, a ansiedade e todas as variáveis não previstas que surgem no caminho.

Por mais que você se planeje e estruture um projeto inteligente e eficiente, algumas vezes as coisas acabam seguindo mesmo um outro percurso.

É exatamente sobre isso que quero falar hoje! A ideia desse artigo é te ajudar a lidar melhor com esse cenário e entender que nem tudo está perdido quando as coisas não saem da forma como espera.

Aproveite a leitura!

O que acontece quando o negócio não sai como o esperado?

Nem tudo são flores no empreendedorismo e você precisa ter isso em mente na hora de montar o seu negócio ou até mesmo quando ele já estiver rodando.

No caso das startups, a ansiedade, muitas vezes, está relacionada a não conseguir um investimento atrativo. Convencer alguém a colocar dinheiro em alguma coisa realmente não é fácil. E isso você precisa considerar.

Por mais que a sua ideia seja realmente interessante e de fato resolva problemas e facilite a vida das pessoas, nem sempre os investidores vão enxergar a mesma estratégia que você.

É preciso persistência e resiliência, mas, dependendo da situação, talvez você tenha que desistir dessa ideia e começar a colocar outra em prática.

O simples fato de iniciar os testes de uma solução pode ser bastante frustrante. Perceber que trabalhou dias e horas a fio e que não existe interesse dos potenciais clientes, que as tarefas vão demandar mais do que esperava ou que precisará de muito mais dinheiro do que imaginava realmente não é nada bom.

Mas afinal, como lidar com toda essa ansiedade e preocupação?

Coloquei aqui algumas dicas. Espero que elas ajudem você a refletir e a encontrar alternativas, sejam elas quais forem. Talvez você perceba que deve persistir na sua ideia, mudar o foco, alterar a solução ou buscar novos investidores.

Mas independentemente do seu insight, mantenha a calma, coloque a situação no papel e planeje as suas ações de forma estruturada.

Gerencie as expectativas

É claro que tudo que você faz gera expectativa. Na verdade, ela começa antes mesmo de colocar qualquer coisa em prática.

É assim que todos nós vivemos diariamente. De que adiantaria fazer uma coisa nova, se arriscar e topar desafios sem as expectativas?

Só que ela precisa ser muito bem dosada.

Você não deve ser um pessimista, mas tenha cuidado com o otimismo acentuado, aquele que faz você ver lá na frente e esquecer de tudo que precisa passar para chegar lá.

Vá para a reunião com o investidor disposto a fazer o seu melhor, mas espere sempre o pior. Na hora de testar a sua ferramenta, procure estruturá-la da melhor forma possível, mas considere que pode ser que ela não tenha público, que não seja tão eficiente quanto espera ou que tenha que fazer algum ajuste bastante demorado e complexo.

Tenha paciência

A paciência é primordial em qualquer situação, mas em especial no dia a dia da startup.

Você precisa esperar a boa vontade do investidor e o tempo dos seus potenciais clientes.

Mas é preciso agir, sempre. Nunca fique parado esperando pelos outros. Corra atrás de oportunidades e de formas de agilizar o seu negócio, mas procure ter uma postura calma e tranquila com todos e entenda as eventualidades que podem surgir.

Dê sempre o seu melhor, mas seja paciente com as dificuldades.

Tenha uma válvula de escape

A sua válvula de escape pode ser a academia, a meditação ou um curso de culinária ou de violão, mas é essencial que encontre uma.

Pode ter certeza de que isso vai minimizar o seu estresse e a sua ansiedade, vai ajudar a relaxar e vai dar a chance de você ter um momento só seu fora do contexto profissional.

Essas atividades, comprovadamente, nos ajudam a ficar mais tranquilos e serenos e podem ser uma ótima oportunidade de você se sentir melhor também durante o seu trabalho.

Elas atuam na mente e no corpo e relaxam inclusive a nossa musculatura, muito usada quando estamos tensos, cansados e estressados.

Portanto, jamais deixe de ter a sua válvula de escape!

Com essas dicas acho que o seu dia a dia na startup será com certeza muito menos estressante.

Deixar a ansiedade de lado é importante para conseguir dar atenção e foco no seu projeto e assim pensar nas melhores estratégias para fazer ele acontecer.

Você já se sentiu assim? Então comente aqui, nós queremos saber!