Na madrugada da última quinta-feira, passamos todos nós por um acontecimento de importância crucial para o mercado de varejo, literatura e artes relacionadas: a chegada da Amazon em solo brasileiro.

Ainda tímida, prometendo a venda do Kindle para as próximas semanas e apenas com títulos digitais em seu portfólio, a gigante do varejo mundial, afirmam os especialistas, vai mudar a indústria do livro em nosso país tropical.

 

E isso é de imensa importante para todos os profissionais independentes, freelancers e empreendedores que atuam nas áreas exigidas para a criação de um livro, seja ele digital ou de papel. Como foco deste programa mais do que especial, escolhemos três pontos de análise: o que muda para as grandes editoras, o que muda para os autores e que profissões poderão se beneficiar desta nova era do comércio de obras literárias.

Queremos muito iniciar uma discussão única no mercado e sabemos que a meia hora mais valiosa do seu dia é o espaço para isso. Ouça e venha participar.

O PLAY ou o DOWNLOAD esperam por sua decisão.

O que você vai saber após ouvir o #falafreela75:

  • Muitas editoras grandes e livrarias devem sentir na pele a entrada da Amazon. Muitas vão fechar;
  • Vão surgir reclamações e ideias tresloucadas para tentar impedir isso;
  • Autores, fiquem atentos ao processo correto de se trabalhar com livros: contrate profissionais para revisar, editar e sugerir mudanças em sua obra;
  • Profissionais de Mídias Sociais podem e devem se interar de seu papel na divulgação de obras digitais. Pensem além do MEME, pessoal;
  • O preço Brasil deve continuar alto, mas sua tendência é baixar em médio prazo.

Linkania

Participaram deste episódio

Ficha técnica do #falafreela75

Gravado em 07/12/2012, ainda acompanhando os primeiros impactos da chegada da Amazon.com.br.

Você ouviu ao fundo: nada melhor para contextualizar o Brasil malandro e com regras próprias do que a fase seminal de Jorge Bem. Você ouviu: “Os Alquimistas estão chegando”, “Si Manda”, “Queremos Guerra”, “Rosa mas que nada”, “Eu sou da pesada”, “A minha menina”, “A Lua é minha”, “Cosa Nostra” e “País Tropical”, todas em versões originais dos anos 70 do século XX.

Por hoje é isso, pessoal! Iniciem as discussões por aí e tragam em forma de comentários logo abaixo, ou ainda na Fan Page, no Twitter e no Google+