Não é porque você não tem um “workstation parrudo” que a sua mesa precisa ficar igual a da imagem acima não é mesmo? Ter uma boa mesa de trabalho não é só uma questão de beleza ou de ego pra mostrar aos amigos. É questão de saúde e produtividade!

Afinal, a L.E.R. está aí que não me deixa mentir. Eu mesmo sofri um bocado com a lesão e de uns 4 anos pra cá uso o tablet (ou mesa digitalizadora) no lugar do mouse, salvo em situações em que eu preciso de uma dinâmica mais rápida com o botão direito usando softwares como Corel Draw e Photoshop.

Mas vamos ao que interessa. Abaixo eu separei algumas dicas para você reorganizar a sua mesa de trabalho no melhor estilo “faça o que eu falo e não faça o que eu faço

Tamanho da mesa

Eu costumo dizer que, mesmo com rodinhas na cadeira, eu não acho produtivo ter uma mesa maior do que a sua mão não alcance toda a sua extensão. É preciso dar atenção ao espaço para coisas como telefone, impressora, scanner, porta-canetas, caixas de entrada e saída e claro, um lugar para escrever. Afinal estamos falando de “uma mesa” não é!?

Opte pela simplicidade, nada de gavetas, nem prateleiras demais, para isso, use armários. Além disso, as mesas simples são mais adaptadas aos destros e canhotos.

Ergonomia da mesa

Seja retangular, em “V”, ou em “L”, seja lá o formato que for, o importante é ser útil e prática. A altura dos elementos é outro ponto fundamental. O monitor precisa estar alinhado com a altura dos olhos, o mouse em paralelo ao teclado (de preferência retrátil), e ambos ao descanso de braço na cadeira. A ergonomia nos ajuda evitando o estresse do corpo desnecessariamente. Nada de braços “suspensos no ar” ok!?

Dê atenção para as cadeiras

As cadeiras devem ser confortáveis e adaptadas ao seu tamanho e peso. Ela deve “encaixar” perfeitamente no espaço da mesa destinado a você. Nada de malabarismo, tudo deve caber corretamente. Elas devem cobrir boa parte das costas, se possível regulada na região lombar para altura e inclinação. Deve conter descansos para braços, também reguláveis e o assento deve permitir inclinação do joelho um pouco abaixo da linha dos quadris. Os pés também precisam de atenção e o ideal é ter um apoio para eles.

E os mimos e brinquedinhos?

Como a gente passa muito tempo no trabalho, é comum colocarmos porta-retratos, mascotes e outras bugigangas na mesa, humanizando-o. Afinal, ficamos mais no trabalho do que em qualquer outro lugar, e isso também ajuda a aliviar a tensão. A questão é quando isso ultrapassa o limite da organização e da poluição visual, aí complica. Bom senso é o que determina a relação personalização e produtividade.

O que não pode ter

Comida e mesa de trabalho não combinam. No máximo um porta-copo, mas com squeeze por favor. Desastres acontecem o tempo todo!
Lixeira de trabalho não é lugar para lixo orgânico. Use a cozinha para isso.

E por fim, nada de coisas que não façam parte do trabalho. Qualquer distração só ajuda a improdutividade. 

E aí, como está a sua mesa? Que tal você mostrar como ela é? Acesse o Tumblr do meu amigo Richard Barros chamado Mesa de Designer e compartilhe o link aqui nos comentários!