Uma vez instalado em sua toca de Hobbit surgem efeitos colaterais que fazem você pensar. São situações engraçadas que deixam você invariavelmente com aquela sensação de “como eu conseguia viver assim antes?”.

O salto de fé que você deu ao montar seu home-office é mais do que uma decisão profissional. Se o fez bem planejado (como um salto de fé pode ser planejado? Consulte nosso Guia), com as reservas financeiras certas e uma carteira de clientes inicial, você está trabalhando, recebendo e sendo mais feliz.

Só que, além disso, efeitos colaterais surgem logo após, em média, três meses de sua atividade. São situações engraçadas que deixam você invariavelmente com aquela sensação de “como eu conseguia viver assim antes?”. Duvida? Então, confira comigo as 10 coisas que deixam de fazer sentido quando você trabalha em seu home-office.

1.Trânsito

Esse você vai perceber logo de cara, assim que sair de sua toca de Hobbit para a primeira reunião do outro lado da cidade. Como assim engarrafamento? Como assim calor? Quem consegue viver num ambiente tão estressado, uns acelerando por cima dos outros? O trânsito é o grande vilão das cidades hoje em dia com seus congestionamentos quilométicos. Uma vez no home-office você estará livre dele. Pelo menos na maior parte do tempo.

2. Horários fixos

Tem gente que gosta de trabalhar a partir das 7h da manhã, outros só depois das 15h. Uma vez estabelecida sua jornada diária você vai olhar ao redor e ficar se perguntando por que exatamente as pessoas precisam trabalhar de 9h as 18h. Um toque importante é que trabalhar de home-office costuma levar muitas vezes o cidadão a um estado de preguiça constante. Evite isso. Não ter horário fixo não quer dizer não ter horário.

3. Salário, 13º e férias

No terceiro episódio do FalaFreela, o podcast do Carreirasolo.org, falamos sobre planejamento financeiro e em como uma vez trabalhando por conta própria sua unidade de tempo monetária deve ser anual. Levante suas despesas fixas e projete-as dentro de um período de um ano. E é esse dinheiro que você precisa ganhar. Sendo saudável financeiramente, os conceitos acima deixarão de fazer sentido. Tem seu lado bom, você pode pechinchar mais, comprar fora das épocas de pico conseguindo melhores preços etc.

4. Chefe

Ou melhor, um chefe que não seja você. Arrisco a dizer que, aqueles que tem perfil de freelancer raramente conseguem encarar uma relação tradicionalmente hierárquica. A coisa funciona melhor por meritocracia, admiração mútua, parceiragem profissional e coisas do gênero. Uma vez no seu home-office aturar burocratas gritando no ouvido não faz sentido algum. Afinal, você pode demitir um cliente.

5. Fofoca de escritório

Sabe aquela hora do cafezinho, a rádio corredor? Já era. E isso é bom, acredite. Você ficará longe de pequenas intrigas que só levam seu tempo embora.

6. Perder vida escolar dos filhos

Sempre dá para uma pequena pausa para levar as crianças na natação. Faltar reuniões de pais e coisas do gênero não tem sentido mais. Reeduque-se para estar mais presente e ganhe uma vida em família com mais qualidade.

7. Cinema mais caro no final de semana

Sabe o Avatar em 3D que você está louco para ver (pela quarta vez)? Faça isso numa segunda-feira. Freelancer raramente paga aquela grana alta nos finais de semana. Com a grana de um filme você consegue, às vezes, ver três.

8. Descuido com a sua saúde

Uma vez alocado em seu próprio espaço, você estará livre do trânsito como já falamos, do stress de um ambiente estranho, de alimentação “de rua” etc. Mas, tome cuidado também por longas jornadas de trabalho e posturas inadequadas. O ideal (na verdade quase obrigatório) é fazer exercícios físicos regularmente. Não, Playstation não é exercício físico.

9. Procrastinação

você simplesmente não pode enrolar, perder tempo, deixar para amanhã. Cada segundo é dinheiro que você ganha ou, caso seja um procrastinador, perde. Lista de tarefas, trabalhar em várias contas ao mesmo tempo e organização pessoal salvarão você desta vida!

10. Estagnação profissional

Montar seu home-office é o início de muita coisa e nunca um pretexto para achar que “chegou lá”. Uma vez em seu próprio espaço estude o tempo inteiro, produza pensando no dia de amanhã e faça reavaliações profissionais periódicas. Parado ninguém pode ficar.

Conclusão

A vida raramente tem sentido e somos regidos pelo Caos. A ilusão de uma ordem universal é a Matrix que só às máquinas interessa. Mas, vez por outra, com uma mudança pessoal, os sentidos em meio a esse caos se reagrupam. Esses foram os 10 pontos que eu achei mais sensíveis na minha experiência. E para vocês? Comentem!