instagram_2411460b

 

E lá está você novamente. Sim, porque aqui podemos confessar: o Facebook é irresistível. Mas, o que você realmente procura por lá? Fotos da última viagem do seu colega ou aquela propaganda escancarada do tênis com amortecedor de impacto?

A verdade é que conteúdos gerados por familiares e amigos suscitam mais interesse do que aqueles promocionais. E não é só você que percebeu isso. As grandes marcas, que buscam as redes sociais para se promover, notaram esse comportamento a ponto de preferirem o Instagram ao Facebook.

Segundo a empresa de pesquisa L2, o app de compartilhamento de fotos e vídeos, que desde 2012 pertence ao Facebook, está entre o preferido das 250 maiores marcas do mundo. E a explicação é direta: ao postar no Instagram existe a certeza de que o post vai chegar aos seguidores.

Essa lógica, porém, nem sempre pode ser aplicada ao Facebook, já que se as marcas não pagam para promover seus posts, muito dos seus conteúdos não aparecem no feed de notícias.

Outra razão que justifica a transformação do Instagram em uma força de marketing crescente é que ele está atraindo mais usuários jovens do que o Facebook. De acordo com o relatório da L2, cerca de 3 milhões de adolescentes norte-americanos abandonaram o Facebook entre 2011 e 2014, ao mesmo tempo em que cita o Instagram como “a mais importante rede social”.

Para deixar ainda mais claro: qual foi a última vez que você foi convertido por alguma ação no Facebook? E quantas você nem ligou? Está cada vez mais difícil conseguir gerar uma conversão nessa rede, o que explica a alta das plataformas alternativas, como o Instagram. Esta, aliás, conta com a vantagem de possibilitar uma publicidade direcionada ao público alvo da empresa.

Isso sem contar a ajuda dos famosos. Ou vai dizer que na sua lista não tem aquele ator, esportista ou modelo? Pois saiba que eles são parcela importante no que se refere ao envolvimento intenso dos fãs com o aplicativo. Então, imagina se determinada celebridade, que por acaso você segue, resolve mostrar a sua corrida matinal com aquele tênis com amortecedor de impacto? Pronto! Foi feita a interação e, possivelmente, o engajamento.

Mas, o que falar dos mais de 2 milhões de anunciantes presentes no Facebook? Sim, não dá para negar que eles estão lá, porém são as grandes marcas que direcionam o comportamento do mercado. Para mensurar essa dinâmica, a L2 revelou que as marcas fazem uma média de 9.3 posts por semana no Instagram, contra 7.5 em 2014; já no Facebook foi de 11.1 para 8.8 por semana.

Zuckerberg e sua equipe entendem bem esse comportamento, e por isso é quase certo afirmar que não vai demorar muito para vermos mais novidades na maneira como a publicidade é percebida em suas redes. De qualquer forma, parece que a ideia de que são as pessoas que definem as tendências já está consolidada, afinal, não foi para elas que as redes sociais nasceram?

Qual sua opinião sobre isso? Como usuário, prefere qual das redes? Comenta aí!