Você deixou de trabalhar em seu emprego de carteira assinada para ser freelancer full time? Ou, apesar de levar os dois empregos, leva a sério a questão de ser freelancer? Bom, então preciso te informar que você está trabalhando em uma empresa. Só que dessa vez a empresa é sua e você é seu próprio chefe. Pode parecer assustador e desafiador, mas acreditamos no seu potencial como freelancer empreendedor. E para te auxiliar nessa tarefa, separamos algumas dicas importante para você prosperar.

1. Formalize-se

Um freelancer full time precisa urgentemente se formalizar. Fazer o MEI é essencial para oficializar que você possui uma empresa e que pode emitir nota fiscal para seus clientes. Essa última opção, aliás, é muito importante, pois com certeza você vai encontrar trabalhos que exijam ela.

Criar um MEI é simples. É preciso acessar o Portal do Empreendedor, clicar em “Formalize-se”, clicar em “Formalize-se” novamente e preencher os campos com seus dados. Em poucos minutos você já vai ter um CNPJ. A partir daí é preciso entrar em contato com a prefeitura para conseguir um alvará e o acesso ao sistema online de emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NFe). Depois de todo o processo que, dependendo de onde você mora, pode ser simples, a prefeitura vai criar um acesso ao sistema online deles para você emitir a NFe.

E não esquecendo, o único imposto que precisará pagar é o Das, que é um valor fixo que deve ser pago mensalmente. O boleto desse imposto é emitido pelo Portal do Empreendedor.

Um MEI dará mais respeito ao seu trabalho e evitará que você perca oportunidades só porque não tinha como emitir nota fiscal.

Leia mais: Empreendedorismo: dicas para quem perdeu o emprego e quer abrir seu negócio

2. Defina uma rotina

O outro ponto agora é a questão da organização do seu tempo. Quando passamos a trabalhar como freelancer full time, é preciso definir uma rotina diária para que seu dia não vire uma bagunça.

Defina a hora de levantar, de começar a trabalhar, das pausas para comer, de terminar de trabalhar, de descansar e, por fim, de dormir. Saiba que você só vai conseguir tudo o que precisa fazer durante seu dia e, ainda, tirar um tempo para descansar, se criar uma rotina.

Além disso, identifique qual horário do dia você é mais produtivo, para algumas pessoas pode ser de manhã, mas para outras é à tarde. Com isso definido, organize suas tarefas e horários.

rotina3. Seja organizado

Com a rotina estabelecida é preciso se organizar com as tarefas agora. Isso é necessário para que você não perca os prazos de entrega e para que possa, talvez, conseguir encaixar em seu dia mais um cliente.

Essa organização pode ser feita no papel, por meio de uma agenda e definição de quais tarefas precisam ser feitas em cada dia ou por um software, como o Trello ou o Asana. Além de definir quando as tarefas serão feitas, você precisa separar um tempo para responder e-mails, fazer a divulgação do seu trabalho e prospectar novos clientes. E não esqueça também de cuidar do financeiro da sua empresa.

Sim, você é o dono e único funcionário da sua empresa, então precisa fazer todas as tarefas que ela demanda.

4. Tenha um portfólio

Mesmo que você já tenha alguns clientes é preciso ter um portfólio, para que quando surgir novos possíveis clientes, você já tenha como apresentar seu trabalho a eles. Uma forma de fazer esse portfólio é criar um site, blog ou usar o Behance (design). Nele precisa ter, no mínimo, uma forma de contato, um resumo de quais serviços você oferece e links para alguns textos que você já fez.

Leia mais: Por que o freelancer deve fazer a automatização de processos?

5. Faça prospecção de clientes

Como já foi falado, você também vai precisar atuar como vendedor do seu serviço. Então, acostume-se em ter que enviar e-mails com propostas e tabelas de preço.

Comece criando uma assinatura. Assinatura é uma imagem que vem no final do corpo do e-mail, indicando seu nome, sua função e o contato. Isso dá um ar mais profissional.

Em relação à prospecção, seus clientes estão tanto na internet quanto fora dela. É preciso procurar em em grupos de rede social, em empresas da sua cidade que possam estar precisando dos seus serviços e na pesquisa do google.

Fique atento às oportunidades e saiba apresentar uma boa proposta. O ideal é que em seu e-mail para envio de proposta tenha uma breve apresentação sua, um link para seu portfólio e uma tabela com valores por seus trabalhos. Assim, o possível cliente ao ver seu e-mail já vai ter uma ideia completa sobre quais tipos de serviço você presta e quais seus valores médios.

prospectar6. Não esqueça do marketing

Não basta apenas ter um portfólio, é preciso fazer o marketing da sua empresa, ou seja, dos seus serviços. Isso pode ser feito por uma ou mais redes sociais. Crie um perfil para a empresa e faça postagens. Comece a se mostrar para o mundo.

7. Fidelize seus clientes

Mais importante do que prospectar é fidelizar os clientes. Você pode fazer isso entregando seus trabalhos em dia, fazendo um trabalho bem feito, investindo em capacitação para trazer novos conhecimentos ao seu serviço e mantendo um bom relacionamento.

8. Tenha as contas em dia

Uma das grandes dúvidas da maioria das pessoas na hora de se assumir como freelancer full time é a questão de não tem um valor fixo para receber todo começo de mês. O seu salário depende do quanto você produziu durante o período e se os seus clientes vão pagar na data combinada. Por isso, no começo, não gaste todo o dinheiro que recebe, procure economizar para ter um dinheiro guardado para imprevistos.

Procure estabelecer uma meta mensal e semanal do quanto você quer ganhar e trabalhe para atingir essa meta. A melhor coisa é controlar suas finanças em um software ou planilha, colocando o que gasta e arrecada por mês. Assim, você verá o que lhe traz maior lucro e onde você pode economizar para sobrar um dinheiro para investir na empresa ou para virar poupança.

financeiro9. Não se sobrecarregue

Por último, mas não menos importante, evite se sobrecarregar. Lembre-se, você é o dono e único funcionário da sua empresa, sobrecarregar-se vai trazer consequências ruins para o seu trabalho. Alguns exemplos dessas consequências são: cansaço físico e mental, baixa na produtividade, dores físicas e estresse.

Seja realista na hora organizar sua agenda da semana. Não tente fazer mais do que pode. Para te auxiliar nisso, siga seu cronograma de rotina e na hora de descansar, não faça outra coisa a não ser descansar!

Sentiu que faltou alguma dica? Então deixe ela nos comentários.