Prezados leitores: como vão? Mais um post do combo de mini-dicas especialmente cunhadas para os leitores do Carreira Solo! Tema de hoje é: “Tenho direito!”, e daí?

Esse é um tema engraçado sobre o qual se escrever, porque a maioria das pessoas que nunca parou para pensar que ter um direito não significa que é interessante exercê-lo. Não estou me referindo às situações em que os custos de litigar são superiores aos benefícios. Já tratamos isso em outro post. Existem situações, e elas são muitas, em que, simplesmente, ter um direito bem estabelecido é indiferente.

Day 6
Creative Commons License photo credit: Belviso Photography

 

Vou ilustrar com um exemplo.

Você, Profissional Freelancer bem de vida, desenvolvedor de aplicativos de mão cheia, está dirigindo o seu (insira o carro de sua preferência) pela Av. Paulista, em São Paulo.

De repente, BLAM! Seu carro é atingido por trás, num semáforo vermelho, por um motorista meio-bêbado que estava distraído com duas (insira aqui sua distração, a que te colocar um sorriso no rosto… essa mesma, agora pense nela multiplicado por duas). Para completar o cenário, uma famosa rede de TV passava por ali naquele momento e filmou TUDO!

Em suma, não há a menor DÚVIDA que você tem direito a ser indenizado.

Vamos pro pau? A propósito, quem bateu no seu carro foi o Eduardo Saverin, saindo de uma festa de lançamento de um projeto espetacular e DOIDO pra arrumar gente que trabalhe para ele. E aí? Ainda processa até o talo?

Até o próximo post!