Anuncie produtos, venda suas criações e compartilhe conteúdo relevante na FreelaStore. Veja como participar.

Como falar em público sobre meu trabalho?

por Mauro Amaral

Posso arriscar que 90% do seu trabalho como Profissional Freelancer depende da capacidade de você gerar persuasão, confiança e lealdade ao seu redor. E isso se reflete a capacidade que você tem de se conectar a outras pessoas quando em público. Neste sentido, falar para pequenas audiências ou para uma turma de 500 pessoas, uma […]


falarpublico.gifPosso arriscar que 90% do seu trabalho como Profissional Freelancer depende da capacidade de você gerar persuasão, confiança e lealdade ao seu redor. E isso se reflete a capacidade que você tem de se conectar a outras pessoas quando em público. Neste sentido, falar para pequenas audiências ou para uma turma de 500 pessoas, uma hora ou outra, será uma das tarefas que você vai enfrentar (e vencer!).

Pelo menos para mim…falar em público é difícil. Requer prática, alguma habilidade e muita segurança no que se está falando
[bb]
. A boa notícia que não é tão impossível quanto parece à primeira vista.

Para ajudar ao provável leitor, vamos separar em três cenários possíveis. Eu sei, existem infinitos cenários possíveis, mas, sempre pensando em como simplificar sua experiência aqui no Carreirasolo.org elegi três principais:

Primeiro contato
Lá está você numa reunião de apresentação de sua proposta, portfólio, conteúdo, fotografias, trilhas etc onde ninguém conhece você. Este é o momento em que você deve ser 80% persuasão e 20% razão. Não se esqueça de:

  • Focar nos benefícios que seu trabalho trará ao negócio do cliente
  • Ser didático porém não ser técnico. Pense que está falando sobre seu trabalho para, sei lá, sua vó
  • Não esquecer que você, de alguma maneira, foi convidado e não se intrometeu na conversa. As pessoas QUEREM ouvir você.
  • Responda a todas as perguntas que fizerem, da mais esdrúxula a mais cerebral
  • Não sabendo, não invente. “Sabe que esta é uma excelente questão? Vou pesquisar melhor e já, já mando a resposta.” E, claro, mande a resposta assim que descobrir.
  • Nunca, nunca, nunca acredite no óbvio. O óbvio não existe. O que é óbvio para você é um segredo iniciático para sua audiência. E vice-versa, o que nos leva a…
  • …que mesmo na posição de “apresentador” você não deve se furtar em perguntar, caso tenha dúvidas.

“n” contato
Depois de quebrar o gelo, a equação pode se inverter. Agora você funciona mais como um atualizador dos dados do projeto e menos como “o cara que vai resolver nosso problema, senhor Presidente”. No entanto, não abandone seu lado “vendedor”. Portanto, aja com 80% de razão e 20% de persuasão, sempre. Dicas rápidas:

  • Seu discurso deve se basear no progresso da tarefa. Quantas fotos tirou
    [bb]
    e por quê. Quantas laudas aprovou e como. Que paleta de cores escolheu
    [bb]
    para o relatório de final de ano e em que isso vai ajudar na construção de uma marca sólida.
  • Esteja pronto para dúvidas mais técnicas e responda na mesma proporção
  • Mostre claramente em que ponto está, onde vai chegar e…
  • …fique atento ao escopo e prazo. Cliente adora mudar estes dois detalhes e, obviamente, esquecer do terceiro, a saber, seu pagamento

Contato de Crise
Sabemos que nem sempre as coisas funcionam. Crises acontecem para todo mundo. Seu diferencial enquanto “Profissional Freelancer” está em como você vai lidar com a situação. Seja por não-pagamento, por mudança de escopo, falência do cliente, ou um meteoro que caiu em cima da sede…em contatos feitos em meio a situações de crise, você deve se lembrar do seguinte:

  • A documentação salvará sua cabeça sempre. Em minha conta no Gmail, tenho alguns labels clássicos: [FreelasemProspecção] e [Projeto - Nomedocliente]. Registro tudo, do primeiro e-mail, a todas as refações. Quando for apresentar-se para resolver uma crise, leve tudo. Aliás, antes, exiga registro de todas as aprovações para que você tenha esta documentação.
  • Se você tiver errado, ou seja, no bom português, se a culpa for sua, admita. E faça isso como a abertura de sua apresentação. Por incrível que pareça é a atitude mais profissional a se tomar. Claro, o passo seguinte é dizer como isso será contornado e quanto custará etc.
  • Se o cliente estiver errado…faça ele entender sem que você precise dizer. Dê as dicas todas e deixe que a conclusão surja na cabeça dele. Depois, mais uma vez mostre em seu discurso, como isso será contornado e quanto vai custar.
  • Se vocês estiverem em pé de igualdade na cagada toda, o papo será sobre parceria e união de forças, algo bem delicado que merece até mesmo um novo post. Mas, o tom do discurso é aquele em que você entende que errou, mostra que ele também o fez e que você será o grande solucionador da história toda.

Mas peraí, você foi rápido demais, eu morro de vergonha até mesmo de falar com o porteiro do meu prédio!
Calma lá. Tem cura. Existem dicas simples para você que está dando os primeiros passos na interação com seres humanos. Vamos a elas:

  • Apresente-se!
  • Resista a tentação de se auto-elogiar!
  • Pergunte mais, fale menos
  • Seja generoso com as falhas alheias
  • Não julgue seu público pela aparência
  • Em pequenas audiências, lembre nomes, e perguntas anteriores. Todos adoram ser lembrados e ficarão gratos a você
  • Cumprimente as pessoas antes de iniciar
  • Pare de pensar em você e pense em quem vai ouvir você.

(Para o texto completo, recomendo a leitura deste post)

Para fechar
Apresentar-se em público é, antes de tudo, saber fazer a audiência sentir-se à vontade. É um aprendizado contínuo no qual você desenvolve a capacidade de dividir conhecimento e não só de passá-lo adiante.

Mauro Amaral

Mauro Amaral

Editor-chefe

É editor, publicitário e conta histórias que o seu público vai gostar. Casado, pai de três filhos e mora no Rio de Janeiro. É o Diretor de Criação da Contém Conteúdo.

Portfolio Linkedin RSS E-mail (Leia mais artigos desse autor)


  • http://penachi.blogspot.com ricardo penachi de camargo

    Excelente abordagem! Objetiva. E os problemas de enfrentamento de público são complexos. Tive um período de atuação como músico profissional e já subi em palcos diante de 60.000, 120.000 mil pessoas numa boa. Recentemente lancei um livro e venho fugindo literalmente de propostas de noites de autógrafos, participações em saraus, etc. Medo de enfrentar pessoas assim… diretamente… pode?… Já na apresentação do TCC quando da graduação, fui bem, sem receios, com firmeza…
    E sou péssimo vendedor, principalmente de mim mesmo… rsrs! Coisas do ser humano. Abraços!

  • http://www.atimoda.com Thiago Horta

    Parabéns pelo post, muito boa a sua abordagem sobre a apresentação em público…

    Da minha experiência, o que posso dizer é que o mais importante no trabalho de freelancer é a pessoa ser totalmente confiante, clara e objetiva nos encontros com os clientes, ou até mesmo em uma mesa de bar. Acho que nunca consegui um novo cliente com base no meu portfólio, sempre foi por meio de conversas que tive com os clientes (antes de serem meus clientes) em que eles sentiram muita confiança no meu trabalho e que eu poderia ser útil para eles. Então, para mim, a apresentação “verbal” é a parte mais importante na conquista e manutenção de clientes na carreira de um freelancer.

    No mais, parabéns pelo blog ;)

  • http://marketingrede.blogspot.com Luiz Carlos

    Parabéns pelo excelente artigo.

    Falar em público para mim sempre foi um tremendo desafio!

    Sou muito tímido e tinha um enorme receio de iniciar alguma atividade na qual fosse necessário falar em público. Devido a isso, passei grande parte da minha vida adiando o inevitável! Hoje, porém, trabalho com marketing multinível onde tenho que fazer apresentações de oportunidade diariamente. Olhando para trás, vejo que estou mais seguro e venho notando uma grande melhora nas minhas apresentações.

    Aprendi que se nos isolarmos, o problema se torna ainda mais complicado. Quando damos o primeiro passo, ou seja, enfrentamos o problema de frente, acabamos descobrindo que não se trata de algo de outro mundo.

  • wilson santos

    gostei muito das dicas mas gostaria de saber como peder o medo de enfrentar multidoes para discursar como por exemplo na politica.

  • marta

    Bacanas as informações. Aqui na empresa o pessoal fez o curso de oratoria do instituto moreira necho (www.mnecho.com).

    Foi muito valido, pois agora nao passo mais vexame e sou ate elogiado por colegas. Por isso, para crescer na vida, tem que estudar mesmo.

Direto do @falafreela

Editores no Twitter