Eis que o amigo Beto Largman, a frente de inúmeras iniciativas interessantes na tríplice fronteira entre tecnologia,conteúdo e entretenimento, me convidou pra testar um novo jogo social.

Para quem esteve fora do mercado de web nos últimos cinco anos, jogos sociais são aplicativos divertidos, lúdicos e viciantes que utilizam muito da teoria dos jogos, do instinto de competitividade e voracidade social do ser humano pra criar narrativas onde missões, moedas e perfis são abastecidos diariamente. Em resumo: FarmVille, MafiaWars e coisinhas do gênero.

O novo ambiente chama-se Music City e, em uma primeira análise, me lembrou os joguinhos instantâneos frente aos quais celebridades mundiais capitulam sempre que envolvidas em escândalos. Já jogamos sapatos no Bush, colocamos o Lula para dançar, lembram?

No entanto, o Music City vai um pouco além: é uma maneira de mostrar o seu conhecimento musical, ou se preferir, criar uma narrativa ao redor do seu gosto musical, chamando seus amigos para aplaudir seu talento, ou falta dele (na imagem abaixo estou emburrado pois os sapatos ainda me apertam!), em montar coreografias ao som de faixas que você escolhe. Notei uma discreta influência do The Little Big Planet que, já em sua segunda versão, foi uma das raras surpresas no mercado de games, tão monótono em suas pirotecnias visuais em cima de telhados renascentistas ou no velho oeste americano.

Fica, vai ter convite

A melhor parte vem agora! Ainda em período de testes, o Music City está fechado, permitindo a entrada somente por convites. Recebi um pacote com 100 deles e estou publicando aqui o código para vocês aproveitarem. O processo é simples:

Você acessa o site do aplicativo em: http://apps.facebook.com/MusicCityGame

Depois digita o código: falafreela0800gazeus

Daí é só brincar. Ah e não se esqueça, se for falar do Music City no twitter, utilize a hashtag #MusicCityGame.