Desde o início do ano, a pauta do Brasil é só uma: crise. É impressionante ver como o assunto entrou no dia a dia dos brasileiros: é na hora de pagar conta, na hora de ir no mercado até mesmo em encontro da família. Nestes momentos mais incertos, a impressão que fica é que nada se salva. Não só pela falta de perspectiva no cenário econômico, onde a taxa de desempregos no país já chega a mais de 10% da população trabalhadora; como também a maioria das pessoas não sabem o que fazer, gerando a sensação de “se ficar o bicho pega se correr o bicho come”.

No meio desta confusão toda que chamamos de crise, tive que aprender algumas coisas novas, por exemplo: devagar e sempre. No início do ano, eu ficava afobada, já pensava logo em pegar qualquer coisa (já que não ia ter solução mesmo). E com um bom professor chamado tempo, eu aprendi que não adianta chorar ou pensar que não tem solução. E sim em plantar as suas oportunidades, porque uma hora tudo passa, vai que amanhã liga um cliente? Ou alguém te procura para uma oferta de parceria. Nunca se sabe…

Quando eu era pequena, ouvia aquelas frases do tipo “em momento de crise é para se reinventar”. Lógico que nenhuma criança vai entender com profundidade que a frase tenha a ter. Mesmo parecendo coisa de velho, a sabedoria dos antigos tem sim o seu peso. Pois é nestes momentos, onde “perdemos” nossas amarras e ”ganhamos” um olhar para a oportunidade de ver novos caminhos para se reinventar.

Por exemplo, eu que trabalhei por mais de dois anos com o mercado editorial como Designer Gráfico, hoje atuo com foco para a produção de conteúdo e social media, pois desde o final da faculdade venho mantendo meu próprio blog.  

O que começou como projeto na faculdade aos poucos foi expandindo ao ponto de planejar um Mestrado. Não tenho nenhum problema com o editorial, pelo contrário é uma área que sempre terei carinho. Mas aproveitei a oportunidade para abrir minha visão e perceber aonde mais posso ir. A questão para mim não é escolher uma área ou outra, e sim somas delas que possa contribuir com o meu crescimento.

E este movimento de se reinventar aos poucos se espalha, seja isso dentro do grupo o Slack do Carreira Solo ou dentro da família.

Perceber novos cenários é contagiante, pois é um caminho novo que se abre aos seus pés que será ser explorado com toda a dedicação devida.

E vocês, o que acham?