poppy-filhote -640

 

Quando criança tive uma vira latinha chamada Laila. Era um amor de cãozinho mas muito desobediente. Sempre conseguia fugir e todo ano tínhamos sempre muitos filhotinhos. Laila era uma mamãe muito boa, sempre cuidadosa e sempre tinha tetas fartas e disponíveis.

Acontece que com o tempo, os cachorrinhos cresciam – com garra fortes e afiadas – e como eram muitos, chegava um ponto que se apresentavam tumores horríveis dada violência insaciável pela mamada grátis. É mais ou menos a sensação que tenho ao ver a economia hoje.

O incompreendido Keynes trouxe dois grandiosos conceitos muito profundos para a estirpe humana. A primeira é de que o empreendedor muitas vezes – se não todas, no Brasil – faz investimentos no capital produtivo através de um animal spirit, que pode ser explicado como uma espécie de “intuição que o negócio ocorra” não somente por cálculos frios. Isso porque esses, podem apresentar como resultado a opção por investir em títulos públicos a taxas atraentes e praticamente risco nulo, em relação a pagar décimos, vale-isso, vale-aquilo e noites mal dormidas.

Não há estímulos aos pequenos negócios que são as que mais empregam e não permite maior nível de concorrênciaO segundo é o papel das expectativas. Quando este mesmo empreendedor tem baixas expectativas – assim como o mercado – o governo deve trabalhar para alterar as expectativas e intervir caso ela não se altere e em momentos de crise econômica. O ponto é que Keynes explica que isto deve ocorrer somente nestes momentos. E não em todos os momentos como temos visto e em todos os setores.

Este é o momento da nossa economia e na maioria dos países de todo o mundo. Os bebês estão com olhinhos muito fofos pedindo mais leite, e a mamãe está com tumores horríveis, sendo incapaz de fornecer aquilo que ela viciou os bebês. Lutemos a luta justa. Vamos pedir ao governo melhor ambiente para o empreendedor – tenho visto muitos irem para Londres abrir sua empresa, tamanha a carga tributária brasileira!

Pequenas empresas pagam os mesmos impostos que as grandes. Não há estímulos aos pequenos negócios que são as que mais empregam e não permite maior nível de concorrência, que tende a diminuir o preços deste produto neste mercado, e em um segundo momento aumento do salário real. Isto sim é uma politica que visa o trabalhador.

E nós homens de bem, mudemos o olhar de ternura, façamos sim alguns cálculos frios mas vamos investir. Penso em grandes homens muito trabalhadores como Lemann, homem simples – talvez com o spirit mais visceral de todos – mas com pensamento grande.

O preço é caro, mas o lucro sem dúvida é bom em todos aspectos.