Até porque sua vida vale mais do que seu trabalho

Grande parte da vontade de continuar produzindo conteúdo para o projeto Carreirasolo.org é o retorno que recebo há 10 anos. Esse retorno está representado por mais de 5 mil e-mails, todos guardados, com todo tipo de depoimento e agradecimento.  Tem gente que mudou de vida, gente que reinventou sua própria vida através da profissão, gente que abriu empresas ou fechou as que estavam abertas para ir montar um hotel no interior. Em resumo: gente, vida e trabalho.

Esta busca por sentido nas coisas que se faz, percorre as pautas aqui do blog e os episódios do FalaFreela e, por isso, chamou a minha atenção e direcionou meus olhos para este vídeo da School of Life. Se você não conhece o projeto, devia parar agora e dar uma navegada pelo conteúdo que eles produzem. Vai lá. Eu espero.

(É o momento em que coloquei para tocar a trilha original do Interstellar – Hans Zimmer – , e lembrei que vi um excelente making of sobre o processo criativo no Blu-Ray original do filme. Procure por aí, tá baratinho e vale à pena, claro pelo filme, e por esse extra FENOMENAL)

sentidodavida

Pronto. Foi lá? Legal, né? Eles editaram uma coleção recentemente em português, com livrinhos muito fáceis de ler e cheios de questões cabeçudas, inclusive a que é tema do vídeo abaixo, Como encontrar o trabalho da sua vida. 

Em um grande resumo a chance de acertar aumenta quando você encontra algo que você gosta de fazer e consegue, através dela, ajudar as pessoas a resolver seus problemas reais. Coincidentemente o que faço por aqui. ; )

Como tudo na vida, e na Escola da Vida (hein? pisc, pisc!) não seria diferente, o papo com cara de Manifesto escrito por Millenial não é tão simples de se colocar em prática. Primeiro por que o sistema educacional não foi construído com o intuito de encontrar sentido para as pessoas, mas atribuir-lhes uma função.

Segundo, porque o próprio mercado PRECISA (sob certo aspecto, claro) de empresas e profissionais que, no lugar de sentido, empacotem funções e produtos e os coloque à venda. Sou publicitário e editor de conteúdo para marcas, sei bem o que é isso. O resultado? Frustração, cansaço, envelhecimento precoce e, como o mundo é uma eterna máquina inteligente em busca de sentido no caos, obras primas como o Clube da Luta. (Aliás, dá uma lida neste texto depois: “Por que não leio críticas”).

Enfim, nem tudo está perdido e novos modelos de economia criativa e colaborativa surgem a cada novo momento e, se pelo menos não rendem revoluções, dão luz à belas páginas do Kickstarter e keynotes de primeira linha, com gifs animados supimpas. Ok, desligando o plugin de ironia e indicando o vídeo finalmente, é só dar o play.

Que tal acrescentar seu ponto nesse conto e comentar o post com uma maneira que você encontrou de fazer mais sentido para seu trabalho e vida?

ViaDesign Taxi