Que o mercado de freelancers está crescendo consideravelmente você já deve saber.

Seja por conta do aumento do desemprego, que tem atraído pessoas para esse tipo de trabalho mais informal, ou do avanço da internet, que proporciona mais oportunidades de trabalho online, o fato é que muita gente tem apostado em atuar dessa forma.

Pelo menos é o que mostra uma pesquisa recente feita por plataformas de serviços para este público. Ela aponta que 77,3% dos brasileiros atuam como freelancers e desses, 37,1% vivem exclusivamente da atividade. Ainda de acordo com a pesquisa, 68% dos brasileiros que ainda não atuam dessa forma pretendem oferecer os serviços de freela em 2018. Vamos concordar que esse número é bastante alto!

A busca de flexibilidade de horários, de atuar de maneira autônoma e sem um chefe e de ter a chance de ganhar mais do que o fixo pago no emprego, são alguns dos motivos que fazem os profissionais tentarem uma oportunidade como freelancer.

Basta uma mesa e um computador, em casa mesmo, lá na sala, no quarto ou na cozinha, para realizar um trabalho de designer, de tradutor ou redator de conteúdo, de programador e até mesmo tarefas administrativas, financeiras e de marketing.

Até aqui tudo bem. Mas o que acontece quando você começa a pensar em desistir do seu projeto ou da sua área de atuação?

Por que você quer desistir?

O primeiro ponto é entender por que você quer desistir.

Eu só vejo 3 motivos:

1 – Você não está feliz com a atividade que escolheu

2 – Você pensa em mudar para uma outra atividade que acha que vai curtir mais

3 – Você não está ganhando dinheiro e vai voltar ao emprego formal ou se dedicar inteiramente a ele

No caso da terceira opção eu te pergunto: se fizer isso estará desistindo daquilo que quer para a sua carreira profissional?

Claro que todos nós temos contas para pagar e ninguém pode correr o risco de ficar sem o tão suado dinheiro, mas isso não significa que deve deixar de lado aquilo que verdadeiramente quer para você.

Primeiro se pergunte: eu quero mesmo ser um freelancer? Se sim, você vai precisar se dedicar, estudar o mercado, entender como pode entregar um trabalho com extrema qualidade e usar estratégias inteligentes de marketing e de negócios para conseguir um espaço no mercado.

Vamos colocar isso em um passo a passo?

1 – Se capacite para ser muito bom no que faz, ao ponto de ser melhor que grande parte dos demais freelancers que fazem o mesmo que você

2 – Crie um site/portfólio e nele coloque alguns dos seus trabalhos e também um blog com artigos que ajudem os seus clientes (isso gera muita autoridade)

3 – Divulgue o seu trabalho em sites especializados, nas fan pages nas redes sociais (sim, crie uma para cada mídia relacionada com o seu negócio), nos grupos do Facebook para freelas e no próprio Google

4 – Crie estratégias de marketing digital

Todos esses pontos são essenciais para você conquistar o seu espaço no mercado.

Não desista antes que tenha feito todos eles e mais alguns. Se você fizer o seu melhor e não tiver retorno, então é porque precisa repensar o seu projeto.

Mas se a sua decisão de desistir está relacionada ao primeiro ou ao segundo motivo, então leia os próximos tópicos!

Quer desistir por que não está feliz com a atividade que escolheu?

Não se culpe, isso pode acontecer com qualquer pessoa. O importante é que você topou o desafio, ganhou experiência e aprendeu sobre um monte de situações novas.

Agora você precisa refletir se realmente não está feliz com a atividade ou se está passando por outras dificuldades.

Para clarear um pouco mais, coloquei algumas a seguir!

Cliente difícil e inflexível

Uma delas, muito comum, é ter que lidar com os diferentes perfis de clientes. Você precisará usar de inteligência emocional e de muita estratégia de negócio para conseguir administrar cada um.

O importante é tentar. Não desista de um cliente sem ter a certeza de que conseguirá lidar com ele.

Mas se perceber que tentou algumas negociações e o tão importante e transformador diálogo e ele não colaborou, aí talvez tenha que desistir dele, mas não do seu projeto.

Se você sabe que trabalha da melhor forma possível e mesmo assim alguns clientes são inflexíveis com os seus prazos, com a sua forma de trabalho e com o seu preço, talvez você precise colocar mais energia naqueles que vêm valor no que entrega, em especial se já tem alguns bastante satisfeitos. Isso já é um bom sinal de que está no caminho certo!

Processos complexos

Um freelancer é também um empresário e como todo empresário, precisa administrar muito bem o seu negócio.

Se você for um programador, não terá só os sites dos clientes para fazer. Você deverá planejar o seu trabalho e isso envolve toda a parte de marketing, de prospecção de clientes e de divulgação. Você terá que definir preço, prazos e formas de pagamento e precisará disponibilizar tempo para corrigir um trabalho que não saiu da forma como o cliente esperava. Mais do que isso, você deverá estruturar todo o processo financeiro do seu negócio, o que pode ser bastante complexo.

Tudo isso demanda tempo (aliás, seu precioso tempo de produção) e dedicação e deve ser feito de forma muito profissional.

Talvez você curta ser programador, mas não goste de toda essa burocracia. Só que ela também faz parte da vida do freelancer e é preciso saber lidar, não tem jeito!

Está inseguro?

A insegurança faz parte do ser humano e é bastante comum em situações novas e desafiadoras. Só que isso não pode dominar você ao ponto de fazer com que desista.

Se o seu nível de insegurança te faz desistir dos seus importantes projetos de vida, busque uma ajuda profissional de um coaching e até de um psicólogo, mas não deixe que isso domine as suas ações e decisões.

Você realmente não está gostando

Normal, acontece! Procure agora refletir naquilo que de fato gostaria de fazer e que realmente deixará você feliz e não pense duas vezes em desistir.

Quer desistir para mudar de atividade?

Que bom que você já sabe qual é atividade que gosta e que vai te fazer feliz.

Então comece a estruturar um bom planejamento das novas demandas, crie o portfólio e divulgue o seu trabalho.

Você pode inclusive seguir algumas dicas que coloquei no tópico Por que você quer desistir?

Elas são ótimas para qualquer trabalho de freela.

E nunca se esqueça que o mais importante ao pensar em desistir é primeiro entender o motivo. Se fizer essa reflexão e perceber que realmente precisa deixar o seu projeto, não pense duas vezes.

Mas busque por opções que façam você se sentir realizado profissionalmente!

E você? Já desistiu ou pensou em desistir do seu trabalho de freela? Então conte aqui a sua experiência!