Profissionais freelancers serão, segundo pesquisas recentes, grande parte da força de trabalho nos EUA. Em função disso, algumas plataformas de cursos online como a Udemy, Fiverr e Samaschool, criaram um programa  que promete oferecer um baita auxílio aos freelas.

Quem é a Udemy, a Fiverr e a Samaschool?

São 3 empresas americanas focadas na capacitação e nas oportunidades para freelancers.

Enquanto a Fiverr oferece serviços para freelas a partir de 5 dólares e os ajuda a encontrar trabalhos, a Udemy é um marktplace que possui uma biblioteca de cursos para os profissionais desenvolverem habilidades. Já a Samaschool é uma organização sem fins lucrativos que oferece às pessoas de baixa renda uma capacitação para o mercado independente.

Por que essas empresas resolveram criar o programa?

A resposta é simples: porque enxergaram o mercado de freelancer como algo realmente promissor.

Para você ter uma ideia, nos Estados Unidos, até 2020, cerca de 40% da força de trabalho está projetada para atuar na modalidade.

Só que por lá a maior parte desse crescimento tem ficado concentrada em centros costeiros. A ideia é justamente oferecer uma oportunidade para que mais americanos possam garantir um espaço no mercado atuando como freelancer.

A maioria deles está nas grandes cidades, como Nova York, Chicago, Los Angeles e Miami. Pelo menos foi isso que mostrou o relatório Independance Economy Impact, divulgado pela Fiverr como parte do anúncio do programa.

Ele examinou a atuação de trabalhadores freelancers no ano de 2017 em 15 áreas metropolitanas dos Estados Unidos e constatou essa estatística.

O relatório foi feito em parceria com a empresa de pesquisa Rockbridge Associates, que utilizou informações das declarações de impostos de 2011, 2013 e 2015 dos profissionais autônomos.

O estudo também apontou que a maioria dos freelas exercem serviços criativos, como artistas, escritores e designers gráficos, serviços técnicos, como processamento de dados, programação e tecnologia da informação, e serviços profissionais, como contabilidade e trabalhos jurídicos.

Qual o cenário no Brasil?

No Brasil, especialistas afirmam que o crescimento da modalidade nos últimos anos aconteceu por conta da crise, mas também devido a uma mudança no perfil profissional dos trabalhadores.

O diretor internacional do Freelancer.com, Sebastián Siseles, vai além e atribui o crescimento ao perfil flexível da chamada geração Y “… os pertencentes à geração Y (nascidos a partir de 1980) valorizam mais a gestão do tempo, o que faz com que procurem trabalhos mais flexíveis em relação ao horário e menos rígidos na relação patrão-funcionário” comentou ele.

Independentemente do motivo, o fato é que a atuação como freelancer no Brasil tem crescido consideravelmente.

Para você ter uma ideia, de acordo com uma pesquisa feita em 2016 pelo Portal Freelancer, o Brasil é o sexto país com o maior número de profissionais independentes.

Na época, mais de 384 mil pessoas atuavam como freelas, em especial em atividades como design gráfico, HTML, tradução, artigos, photoshop, marketing digital e web design.

O estudo ainda mostrou os países que mais contratam freelancers brasileiros, que são, além do Brasil, os Estados Unidos, a Índia, o Reino Unido, a Austrália e o Canadá.

Uma pesquisa mais recente feita pela Rock Content junto com a We Do Logos e com a 99jobs, apontou que das 9.561 pessoas entrevistadas, 77,3% já trabalharam como freelancers. As demais,por sua vez, disseram ter interesse em ingressar nesse negócio.

O Coworking Brasil fez um balanço bem interessante dessa pesquisa.

Como vai funcionar o programa americano para freelancer?

O programa para freelancer é chamado de Digital Workforce Development Initiative, ou DWDI.

A ideia da parceria é oferecer uma variedade de recursos para os profissionais das seguintes cidades: Memphis (Tennessee), Kansas City (Missouri), Stockton(Califórnia) e Richmond (Califórnia).

Quem participar vai ter acesso a:

  • Eventos de networking e oficinas gratuitas
  • Cursos online na Udemy para a capacitação de profissionais de design gráfico, desenvolvimento web e otimização de mecanismos de busca
  • Módulos online na Samaschool que ajudam a iniciar um negócio
  • “Aceleração de integração” na Fiverr

Para garantir a realização do programa, as 3 empresas estão contando com as prefeituras e as organizações de desenvolvimento econômico de todas as cidades envolvidas.

Qual é o impacto que as 3 empresas querem gerar com o programa para freelancer?

Para Drew Solomon, o vice-presidente sênior da Corporação de Desenvolvimento Econômico de Kansas City, o projeto é muito interessante ao considerar que nos últimos 20 anos a visão sobre emprego mudou completamente. Se antes as pessoas trabalhavam apenas em grandes organizações, hoje as oportunidades estão cada vez mais flexíveis. “Nós vemos isso como uma maneira de as pessoas ganharem e criarem novos caminhos de riqueza em nossa comunidade”, comentou ele.

As 3 empresas que criaram o programa pretendem com ele ajudar a economia a crescer.

Brent Messenger, o chefe global da comunidade do Fiverr, disse à empresa de notícias e de análises tecnológicas VentureBeat, que todas as pessoas possuem acesso à atuação como freelancer, porém, a maioria não sabe por onde começar. “… a única coisa que achamos que está faltando – e isso é verdade nas grandes cidades e nos mercados rurais – é apenas uma compreensão de como fazê-lo.” disse ele.

Como fica a capacitação para freelancer aqui no Brasil?

A internet traz uma gama enorme de artigos, ebooks e cursos online focados na capacitação para freelancers.

Fora isso, os livros e podcasts sobre empreendedorismo também são ótimas estratégias para você aprender a administrar o seu negócio e a agir em prol de melhores resultados.

A dica, porém, é que procure por fontes que realmente podem agregar valor ao te capacitar, mas também ao propor reflexões com relação a uma melhor estratégia de trabalho.

Que tal ler o nosso artigo com algumas sugestões de eventos para empreendedores no mês de maio. Não deixe de participar!

E você, tem se capacitado? Deixe os comentários aqui!