O que um profissional independente, um freelancer e um empreendedor têm em comum? O desapego por aquilo que é APENAS satisfatório seria uma possível resposta. Isso por um motivo simples: ao escolher escrever sua própria história, este tipo de profissional precisa enxergar além do estabelecido. Você precisa provar que o impossível é assim chamado porque nunca foi tentado e, claro, que a coragem não dá em árvore, mas é uma semente e tanto.

E aí, chega aquele pedido de viagem para conhecer um novo cliente ou repassar as informações da última reunião em um cliente já de sua carteira. Como um profissional convencional vê esse momento? “Que droga, lá vou ver amanhecer em um aeroporto, correr para lá e para cá e não decidir nada…”

Mas existe outra maneira de encarar uma viagem de negócios. E é ela que defendemos por aqui no HUB do Carreirasolo.org. Com uma suave mudança de postura, você pode aproveitar o momento para fazer novos amigos, conhecer um lugar diferente, acrescentar mais algumas referências ao seu acervo e ainda dar uma relaxada. É possível? Se liga nas dicas.

Viaje leve: não vamos aqui ensinar ninguém a arrumar mala, porque vocês já são grandinhos mas, pense que você deve viajar leve. Isso não quer dizer apenas que você deva escolher poucas peças de roupa, embora isso seja importante. Repense também os equipamentos, optando por aqueles com maior autonomia de bateria, como por exemplo os tablets no lugar de notebooks. Não se esqueça de dar uma olhada em nossas dicas de produtividade também!

Viaje rápido: você precisa chegar inteiro e descansado, pronto para dar o show no cliente. Por isso, pleneje-se para ficar algumas horas apenas em seu trajeto ao cliente. Nada de virar noite em ônibus ou dirigir por horas e horas seguidas. Viajar de formas mais rápida é útil também para ganhar algum tempo ao final da reunião para aquela relaxada fundamental, que discutiremos mais a frente.

Se você optar por avião, lembre-se de que passagem aérea não é mais um bicho de sete cabeças que um dia já foi por aqui no Brasil. Hoje, você conta até mesmo com sites que realizam a busca pela em TODAS AS COMPANHIAS AÉREAS para você. É só digitar o destino, o dia e, lá estará um ticket que você pode pagar. Vale lembrar que o conceito de “viajar rápido” não tem a ver necessariamente com avião. Viagens de até 200 km podem ser feitas por terra, sem problema algum. O que vale mesmo é sempre manter o corpo e a mente descansados para o seu grande momento.

Trabalho e lazer podem viver juntos desde que você viaje e se hospede de forma mais relaxada

Hospede-se de forma confortável e “cool”: grande parte do stress de uma viagem de negócio, sobretudo naquelas em que rola pernoite, é passar a noite em um quarto de hotel impessoal e sem qualquer contato humano. Você pode fazer aquela reunião dos sonhos que, ao chegar no hotel, terá apenas o controle remoto da TV como companhia.

Nesse quesito, tem um serviço muito legal que pode ajudar a quebrar o impacto da solidão freelancer: o Wimdu. O conceito é bem interessante: são casas de pessoas reais que disponibilizam um quarto, a casa ou até mesmo um barco para sua hospedagem em qualquer parte do mundo. É só acessar, reservar e garantir sua estadia em um clima mais agradável e amistoso do que em um hotel.

Aproveite sua viagem para algo mais: como decorrência de uma hospedagem em sistemas como o Wimdu, você ainda conta com a ajuda de seu anfitrião para indicar “qual é a boa” da região. Nada melhor do que contar com um local para indicar o melhor restaurante, a balada do mais alto nível, as peças e shows que estão pela área. Aliás, é uma dica que não podemos deixar de registrar: se você puder acrescentar mais um dia à sua viagem de negócios para conhecer o lugar par aonde você foi, faça isso. A vida é uma só e ela merce ser rica e cheia de lembranças.

Viajar é só o começo para quem tem a mente aberta e disposição para conhecer novos lugares e pessoas. Não acham?