Andar de bicicleta. O ato tão cotidiano esconde, na verdade, um complexo equilíbrio entre insegurança e confiança. Isso porque qualquer pessoa com bom senso e o mínimo de coordenação motora, consegue entender como uma bicicleta funciona e como poderá interagir com ela. Mas, todo o segredo dessas primeiras lições está em não deixar o aluno saber se você está ou não com a mão no banquinho, ajudando no equilíbrio. Um bom professor faz a pessoa acreditar em si mesma e, assim, deixá-la dar as primeiras pedaladas enquanto você jura que ainda a está sustentando.

Jaquecline Lafloufa em evento recente. REPRODUÇÃO

Jaquecline Lafloufa em evento recente. REPRODUÇÃO

Ao terminar o primeiro e-Book de Jacqueline Lafloufa (Midias Sociais para Jornalistas: Um guia para fazer e divulgar jornalismo nas Novas Mídias – Editora Atlas, 2015), que está diariamente nos posts do B9 atualizando você sobre tendências e demais novidades do mundo da criatividade e inovação, tive a exata noção que ela ensinou, de forma brilhante, aos jornalistas de sua geração a andar corretamente nessa bicicleta superveloz que são as mídias sociais. Eu sempre prefiro falar redes sociais, mas isso já é outro assunto.

Com segurança de quem “produz conteúdo que engaja”, a jornalista consegue explicar, categorizar e apontar até mesmo algumas boas práticas das plataformas mais utilizadas por profissionais de comunicação em sua desafiadora missão pela atenção de seus leitores. Se você trabalha na área, ou está pensando em, vai conhecer a diferença de velocidade e profundidade do Twitter, Facebook, Linkedin, Instagram e YouTube. Quando utilizar um em detrimento do outro? A mesma mensagem vai em todas as redes?

Para ajudar a responder a essas e outras questões importantes, Jacqueline contou para gente que foram cinco meses de trabalho, entre a ideia inicial e o início da criação. “Isso porque não foi minha atividade principal – eu fazia no tempo livre, fins de semana, escrevendo em blocos”. E não descarta um próximo lançamento. Não exatamente uma continuação, uma vez que este tipo de conteúdo tem atualização muito rápida. Só para ter uma ideia, há seis meses, apps como Snapchat, Meerkat e Periscope (na verdade, lançado hoje!), sequer existiam ou tinham alguma proeminência no segmento conteúdo. Mas, um futuro assunto próprio é “como produzir conteúdo para o digital de uma forma que engaje”.

O trabalho de Jacqueline é seguro, vai prender você no selim de sua bicicleta ao longo dos capítulos, curtos como o novo ritmo pede. Mesmo não sendo jornalista, é leitura recomendada para quem deseja entender como podem viver e serem disseminadas as histórias que movem o nosso tempo.

Para ler em casa

MidiasSociaisparaJornalistas

Midias Sociais para Jornalistas:
Um guia para fazer e divulgar jornalismo nas Novas Mídias
Editora Atlas, 2015
Jacqueline Lafloufa (Author)
Gabriel Ishida (Author)
Marcos Singulano (Illustrator)