Ok pessoal, hoje o assunto não é resenha, nem conceitos tecnológicos, e sim SAÚDE. Afinal, sem saúde, ninguém trabalha, principalmente o freelancer que, em geral, não tem ninguém para o substituir, certo!?

Mas antes de entrar no cerne da questão, vou contextualizar a história pra vocês. Meu peso atual é 91kg, e eu sempre fui magricelo e até 2002, pesava entre 70 e 75kg, ou seja, atualmente eu estou com 21kg acima do meu peso normal. Meu índice de massa corpórea eu é 29,74, resumindo, estou com sobrepeso.

Cuidado pra não virar gordinho heim freelancer!

Eu comecei a ganhar peso depois que saí do comércio e fui trabalhar como designer gráfico numa escola aqui no Rio de Janeiro. Até aquele momento eu trabalhava carregando caixas de produtos, repondo estoque, fazendo arrumação, atendendo clientes, enfim, trabalhos “braçais” e o meu peso nunca me preocupou.

Trabalhar em escritório sentado o dia todo sem dúvida nenhuma contribuiu muito para o meu sobrepeso, tudo isso aliado a uma vida bem sedentária, sem atividades físicas e regados ao consumo quase que diário de um tal refrigerante de cola, óbvio que passados apenas 10 anos a bomba estourou! Aliás, bomba não, a barriga! 😀

Sim, esse "pançudo" é o @cristianoweb agora!

Sim, esse “pançudo” é o @cristianoweb agora!

Desde 2008, quando eu resolvi encarar a vida de freelancer não pensava em mudar os meus hábitos alimentares. Era muito comum eu ficar horas trabalhando sem comer e depois invadir a cozinha desesperado em busca de comida porque o meu estômago já estava digerindo o meu fígado e fazendo da minha vesícula de sobremesa! Minha única preocupação naquela época era só as pedras nos rins. Tive 4 crises bem fortes e mudei radicalmente a minha mania de beber pouca água e há dois anos (quando tive a minha última crise) bebo mais de 2 litros de água por dia facilmente.

O fato é que de uns tempos pra cá eu tenho tido “apneia do sono” com uma certa freqüência. Fui obrigado a mudar a posição para dormir com objetivo de respirar melhor e consequentemente, dormir melhor. Eu moro numa rua bem alta e levar e buscar os meus filhos na escola passou a ser um grande esforço físico; ir num cliente, encarar o trânsito pesado do Rio de Janeiro passou a ter “caráter maratonístico“, então decidi dar um basta nisso tudo e começar a mudar os meus hábitos.

Acredite. Esse era o @cristianoweb aos 23 anos!

Acredite. Esse era o @cristianoweb aos 23 anos!

Começando a mudar os meus hábitos

A primeira coisa que eu pensei foi entrar numa academia e de cara enfrentei a primeira dificuldade. A falta do atestado médico. Sim meus amigos, para se matricular numa academia você precisará de um. Eu nem imaginava isso, então recorri ao meu plano de Saúde e marquei uma consulta num clínico geral. Normal até aqui, foi rápido e sem maiores questões. Escolhi um dia que estava mais vago e acordei cedo para a consulta e o médico me passou um teste ergométrico de esforço físico e então começou a minha saga. Foram QUATRO meses tentando marcar o tal exame nos 6 únicos lugares disponíveis no meu plano. 3 não estavam mais fazendo o teste, 2 lugares estava com o equipamento quebrado e o que sobrou só tinha vaga para 2013.

Entrei em contato com o plano de saúde e pediram pra eu enviar um FAX do pedido do médico para aguardar que eles entrariam em contato comigo dizendo o dia e o local. Claro que fiquei frustrado, pois podiam marcar num o teste no “quinto dos infernos” e acabei desistindo e optei por esperar 2013 chegar, mas fiquei muito desanimado com esse desgaste. Foram inúmeros telefonemas, espera de ramais serem atendidos com música tocando e tudo mais. Por causa disso tudo resolvi começar agir enquanto não faria o exame. Decidi que mudaria o hábito de fazer as 3 grandes refeições clássicas “café da manhã, almoço e jantar” para 6 pequenas refeições.

@cristianoweb versão goleiro de fim de semana aos 20 anos!

@cristianoweb versão goleiro de fim de semana aos 20 anos!

A dificuldade em parar a cada 3 horas para comer

Lembram que eu ficava horas sem comer? Pois é. Sempre tive na minha cabeça a frase “depois eu como, deixa eu fazer essa tarefa urgente aqui” e quando via, tinham se passado 2, 3 e as vezes até 4 horas do horário daquela refeição. Era muito comum eu tomar o café às 11h da manhã e almoçar às 15/16h e por fim, jantar lá pelas 21/22h.

Estou na terceira semana fazendo 6 refeições e a minha primeira dificuldade foi tomar o café da manhã na hora em que eu acordava. Meu estômago sempre está embrulhado às 6h e mesmo assim forcei a barra e iniciei o processo comendo duas fatias de pão integral com uma xícara de café. Nos 3 primeiros dias foi muito ruim ter que parar a cada 3 horas para comer alguma coisa. Meu pensamento era sempre o mesmo: “droga, tenho que parar de novo? Já se passaram 3 horas? Cacilds!”

Depois de um semana eu percebi que eu estava com fome O TEMPO TODO no modo antigo e após a mudança, não. Conseguia facilmente comer o suficiente em cada refeição e hoje posso dizer que já me acostumei. Eu precisei alterar alguns itens nas minhas compras no supermercado/feira e agora já estou adaptado, mas ainda sim precisei de ajuda.

Meus atuais 8 alarmes sonoros no iPod.

Meus atuais 8 alarmes sonoros no iPod.

Quem disse que eu não ia arranjar um jeito de falar de tecnologia?

Uma das minhas maiores dificuldades era parar o que estava fazendo para comer. E mesmo já estando habituado com as 6 refeições, eu vi que precisava de “uma ajudinha” para levantar da cadeira e buscar algo para comer antes que ficasse com muita fome. Então recorri mais uma vez ao Ifttt e criei 6 alarmes para isso.

Eu já possuía alarmes no iPod para situações da família como “acordar os filhos”, “Levar os filhos na escola”, “fazer o trabalho de casa” entre outros, todos em casa já estão ambientados com os horários e eu não queria misturar algo pessoal para isso. Então optei por fazer  alarmes em formato de e-mails me estimulando a pausar o trabalho para comer. Usei o canal (Channel) “Date & Time” informando o horário de cada ação e criei uma campanha interna chamada #VaiGordinho!!!

Mensagem via Ifttt me estimulando a levantar para ir comer.

Mensagem via Ifttt me estimulando a levantar para ir comer.

Quem quiser pode usá-las por lá, eu deixei todas compartilhadas nas minhas receitas (Recipes) públicas. Desde então eu sou avisado com mensagens no e-mail com o título “Vai gordinho! É hora do almoço!” e no corpo da mensagem eu leio “Duas colheres rasas de arroz, uma concha de feijão, frango grelhado e uma saladinha!”. Legal né!?

Ok, mas qual é a tua meta pra perder peso?

Bom, se eu perder uns 5kg só nessa mudança de hábito, pra mim já valeu. Afinal, a academia é o plano do ano que vem, junto com talvez um nutricionista. Aí sim então, quero perder uns 10kg por lá! Mas isso é assunto pra outro artigo!