Diego Motta estava com boas intenções quando perguntou a profissionais sobre os preços que praticavam e, assim, montou a hoje polêmica Tabela Referencial de Valores para Freelas em Design.

Só que as boas intenções, às vezes são mal interpretadas. E, em outras, mal conduzidas. Nesse caso tivemos um perigoso amálgama de ideia mal conduzida apimentada por más interpretações.

Não existem culpados

Existe apenas um erro de estratégia. A formação de preços não é um dado concreto como muitos pensam. Designers, jornalistas e micreiros (ou sobrinhos) por vezes se esquecem de um mesmo trabalho pode ter um preço igual com valores diferentes. Seja pelo tamanho do cliente, a exposição que aquela peça terá, seu tempo de vida e infinitos fatores.

Melhor seria, nesse momento, nos concentrarmos na criação de VALOR sobre o nosso trabalho e não em sua quantificação operacional do mesmo.

Essa última frase guiou a produção dos artigos abaixo, que fazem parte de nosso Guia introdutório de posts para quem decide seguir na carreira de Freelancer. Cada um defende de forma incremental, a tese de que a observação, a análise do cliente, a criação de um proposta comercial e sua estratégia de carreira são os objetivos centrais do valor de sua carreira. E o preço, um detalhe.

Convido a todos, inclusive o Diego, que em breve estará em um episódio do FalaFreela (ou vocês acham que deixaríamos passar?), para refletir sobre o que falamos a seguir.

8artigos_tabela

 

Porque devo cobrar pelo meu trabalho?

Uma pergunta óbvia para que serve de gancho para demonstrar como é construído o valor de um trabalho criativo.

Quanto vale um bom profissional?

Mais uma vez a questão do valor é recuperada, através da mitologia do painel de vagas. Será que vale a pena?

Desespero baixa o preço

A paciência é um dos itens que melhora a sua qualidade de vida e, claro, o valor final de seu pagamento. Neste artigo discorremos como fazer para evitar entrar nele.

A primeira margem do rio chamado orçamento

Com participação de Alex Castro e Iris Duarte, discorremos sobre uma questão além da tabela em si, a margem que contratantes cobram sobre os freelancers.

Como saber quanto o cliente pode gastar

Outro artigo em que relativisamos a questão de cobrança de valores. Muitas vezes o orçamento é fixo. Daí, #comofaz?

Estratégia, Finanças, Marketing e Cliente. 16 questões para o Profissional Freelancer

Com um título desse tamanho, sobrou pouco espaço para explicar. A ideia aqui é um questionário para você se posicionar melhor frente a seu cliente. E, freelancer bem posicionado é mais valorizado.

Ganhar muito. Ganhar pouco. Ganhar nada.

Para mim, aqui está o cerne da questão. Quando focamos em atividades operacionais, nos relegamos ao curto prazo (curtíssimo, tudo para ontem!) e deixamos de evoluir. Leiam!

Como criar uma tabela de preços para Freelancers

Fecho com esse que explica tudo o que poderia ser evitado em se tratando do erro de tabelar seus serviços. Leiam só esse e tudo ficará mais claro.

Agora eu pergunto: muito do barulho não teria sido evitado se você tivesse lido esses oito artigos? Então compartilhe-os!