Bem amigos do Carreirasolo, já está no ar um novíssimo episódio do 15 Minutos de Fama. O “15”, como é chamado carinhosamente pelos criadores do programa, Cristiano Santos e Fábio Carvalho, é um projeto que acontece ao vivo, todos os domingos, às 9h30, na ferramenta Hangout, do Google+. Os episódios anteriores também podem ser assistidos no canal do Cristiano Santos, no YouTube.

O programa de número 11 trouxe pautas muito interessantes e como sempre diversificadas. Roney Belhassof falou sobre a abertura dos arquivos do Dops à visitação pública e o caso do rapaz que trollou a mãe, dizendo ser gay. Sem dúvida, as duas pautas representam importantes “saídas de armário”: uma porque tenta pagar uma dívida de muitos anos com a sociedade e, principalmente, com os familiares de pessoas que desapareceram na época da ditadura militar no Brasil e até hoje não foram reencontradas; a outra mostra o quão despreparados emocionalmente a maioria dos pais ainda está para lidar com a opção sexual nas famílias.

Fábio Carvalho trouxe o trailer-teaser que o diretor do novo filme do Wolverine, James Mangold, fez na ferramenta twittíca Vibe. Uma inovação na forma de se fazer trailers de filmes. O Fábio também falou da cláusula contratual que a Caixa Econômica Federal impôs aos Corinthians e seus jogadores. De acordo com o contrato, o logo do banco não poderá ser escondido; o que significa dizer que se jogador que tirar a camisa na hora gol, o clube paulista será multado. O que você pensa disso?

Cristiano Santos, que não gosta de Star Trek (vai entender!!!), lembrou a épica, letárgica e hilária luta entre o Capitão Kirk e o lagarto Gorn, que foi recentemente recriada, com o impagável William Shatner, para promover o lançamento do novo game de Jornada nas Estrelas, que sai ainda esse mês.

Fechando o 15 dessa semana, José Telmo falou da despedida de Carlos Moreno da marca Bombril. O mais longo caso entre uma marca e seu garoto-propaganda chegou ao fim.

Esse foi mais um 15 Minutos de Fama. Até o número 12!